Baixe o aplicativo  INTERPRESS MOTOR para seu iPhone / iPad Adicionar aos favoritos Recomende a um amigo Faça deste site sua página inicial
Lançamento
Opinião
Reportagem
Galeria de fotos
Notícias
Blog do Luís Perez
Manutenção
Vídeos
Caminhões e ônibus



Papel de parede
Jogos

Shopping









NOTÍCIAS
08/02/2008 - 13h30 Bookmark and Share
Mercedes-Benz revela novos SL 63 e SL 65 AMG
por ALBERTO POLO JÚNIOR

Depois da reestilzação do conversível SL, a Mercedes-Benz revela suas variantes mais esportivas, o SL 63 AMG e o SL 65 AMG. Além do visual, a apimentada dupla ganhou novos equipamentos, além de significativas melhorias mecânicas que deixaram a performance ainda mais vigorosa.

Mercedes-Benz SL 63 e 65 AMG - foto Divulgação

Mercedes-Benz SL 63 e 65 AMG - foto Divulgação
 Visualmente os Mercedes-Benz SL 63 e a SL 65 AMG são iguais

Por fora, as mudanças são as mesmas. Novos faróis, grade mais larga e pára-choques redesenhados. Atrás, um pequeno aerofólio sobre a tampa do porta-malas e um difusor de ar na borda inferior do pára-choque, que também exibe duas saídas duplas de escapamento. Nas laterais, logotipos instalados nas saídas de ar identificam as versões.

O interior ganha volante redesenhado, combinado com as borboletas para trocas de marcha em alumínio atrás dele. Há fibra de carbono no console e no painéis das portas e os mostradores têm novo grafismo, além de um cronômetro e informações sobre as seleções de câmbio e controle de estabilidade escolhidas pelo motorista.

Mercedes-Benz SL 65 AMG - foto Divulgação

Mercedes-Benz SL 63 AMG - foto Divulgação
 Apenas os logotipos nas tomadas de ar laterais as diferenciam

Os bancos esportivos misturam couro e fibra de carbono e são ajustados eletricamente. O Airscarf, jato de ar quente direcionado para o pescoço do paassageiros, é opcional. No painel, o Comand APS controla os sistemas de
de áudio, navegação e telefonia por meio de uma tela de 6,5 polegadas e traz comando por voz Linguatronic. Há também uma entrada de cartões de memória, para mapas e arquivos de música e vídeo.

Os maiores destaques, contudo, estão na parte mecânica. A SL 63 AMG ganhou o motor 6.2 V8 (oito cilindros em "V") aspirado de 525 cv (cavalos) de potência e 64,2 kgfm de torque (força). O novo propulsor estréia a transmissão AMG Speedshift MCT 7 Speed, que abandona o conversor de torque e prol de uma embragem banhada em óleo, de uma inércia rotativa menor e uma resposta de tração imediata.

Mercedes-Benz SL 65 AMG - foto Divulgação
 A capota é rígida e seu acionamento é eletridráulico

Com a nova trasmissão de sete marchas é possível escolher entre os modos Comfort, Sport, Sport Plus e Manual. Eles oferecem, na ordem, tempos de troca e respostas mais rápidas. Em Manual, as trocas de marchas acontecem em 100 milisegundos e são 50% mais rápidas do que no modo Comfort. No "kickdown", o câmbio pode reduzir até três marchas de um só vez, diminuindo o tempo de retomada.

A suspensão também ganhou aperfeiçoamentos, com novos eixos, molas e amortcedores e conta com a opção Sport, que a deixa ainda mais firme, ou Comfort, para dar as longas viagens. A direção está mais direta, privilegiando a condução por estradas ou circuitos sinuosos. Já o controle de estabilidade possui três modos ESP On, ESP Sport e ESP Off. Todos eles, assim como as funções do câmbio e da suspensão são acessados pelo AMG Drive Unit, no console central.

Mercedes-Benz SL 63 AMG - foto Divulgação

Mercedes-Benz SL 65 AMG - foto Divulgação
 Na "65" (acima), o AMG Drive Unit está ausente do console central

Pensa que acabou? A SL 63 AMG tem ainda o Race Start, que permite aceleração máxima sem perda de tração. Depois de selecioná-lo, o controle de estabilidade deve estar no modo ESP Sport e o motorista deve pisar no freio com o pé esquerdo e acelerar com o direito.

A confirmação é dada com a borboleta de troca de marcha. Basta, então, tirar o pé do freio e continuar acelerando, pois as trocas de marcha são feitas de modo automático. De 0 a 100 km/h são necessário 4,6 segundos e a velocidade máxima é limitada a 250 km/h.

Ainda há a SL 65 AMG, equipada com o V12 (12 cilindros, em "V") de 6.0 litros, dois turbocompressores e nada menos do que 612 cv de potência e 102 kgfm de torque. Seu câmbio é o AMG Speedshift de cinco marchas, que possui trocas por borboletas no volante e três modos de operação, mas não traz as mesmas funcionalidades do AMG Drive Unit presente na SL 63. Mesmo assim, a "65" acelera de 0 a 100 km/h em 4,2 segundos e chega aos mesmos – e limitados eletronicamente – 250 km/h.

Mercedes-Benz SL 63 AMG - foto Divulgação

Mercedes-Benz SL 65 AMG - foto Divulgação
 Juntos os motores da dupla fornecem 1.137 cv de potência

Para segurar tudo isso, a AMG aplicou discos de freio perfurados e confeccionados em material composto. Na "63", medem 360x36 mm e tem seis pistões na dianteira e 330x26 mm, com quatro pistões, na traseira. Já a "65" traz discos 390x36 mm à frente e 360x26 mm atrás. Em ambas, as rodas de alumínio forjado têm pintura em cinza titânio. São 19 polegadas de diâmetro, com 8,5 polegadas de largura e pneus 255/35 na frente e 9,5 polegadas e pneus 285/30 atrás.


Se o cliente ainda não se der por satisfeito com tamanha exclusividade, aínda é possível encomendar equipamentos da AMG Performance Studio. Entre eles estão um pacote de fibra de carbono para tomadas de ar laterais, retrovisores, spoiler dianteiro e aerofólio, volante de diâmetro menor, iluminação das portas em luz branca e pneus mistos. Para a "63" há o pacote de performance, com discos dianteiros iguais aos da "65", diferencial traseiro com deslizamento limitado e suspensão ainda mais firme.


voltar
Carpress | Shopping | Expediente
© 2006-2014 Carpress - Todos os direitos reservados
É proibida a reprodução de conteúdo deste site em qualquer meio
de comunicação, impresso ou eletrônico, sem autorização por escrito
Desenvolvido por AD&R Web