Baixe o aplicativo  INTERPRESS MOTOR para seu iPhone / iPad Adicionar aos favoritos Recomende a um amigo Faça deste site sua página inicial
Lançamento
Opinião
Reportagem
Galeria de fotos
Notícias
Blog do Luís Perez
Manutenção
Vídeos
Caminhões e ônibus



Papel de parede
Jogos

Shopping









LANÇAMENTO
17/03/2009 - 12h51 Bookmark and Share
AVALIAÇÃO
Symbol apimenta disputa de sedãs compactos
Modelo da Renault elimina mazelas do Clio Sedan e herda qualidades do Logan
por LUÍS PEREZ, enviado especial a Curitiba (PR)

A fábrica de automóveis da Renault no Brasil completou dez anos em 4 de dezembro de 1998. O primeiro modelo a sair da linha foi a minivan Scénic. Depois, em novembro de 1999, chegou o Clio, primeiro automóvel de grande volume feito no Complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais (PR). Dois anos depois, foi a vez do Clio Sedan, que agora é aposentado pelo argentino Symbol.

Tivemos a oportunidade de avaliar o modelo aproximadamente 40 quilômetros em trechos rodoviários próximos à fábrica. Foi possível constatar que o modelo é bastante esperto (seu motor é o já conhecido 1.6 16V de 110 cv com gasolina e 115 cv com álcool), sobretudo para arrancadas e ultrapassagens (torque de 15,2 kgfm a 16 kgfm), estável em curvas e com um nível de ruído ainda um pouco alto, porém com melhoras em relação ao antecessor.

Dados de desempenho, medidos pela fábrica, indicam que a aceleração de 0 a 100 km/h acontece em 10,1 segundos com gasolina e 9,9 segundos com álcool. A velocidade máxima é de 186 km/h e 187 km/h, respectivamente.

Renault Symbol - foto Divulgação
O sedã Symbol já começou a chegar às autorizadas Renault

Galeria de fotos Confira mais imagens na galeria.

Com o objetivo de oferecer mais requinte, apesar de ser mais caro e com menos espaço interno do que o Logan, o Symbol prima pelo bom acabamento interno para um veículo de sua categoria. A posição de dirigir é agradável (o motorista fica alto e a par de tudo o que acontece à volta, com poucos pontos cegos), o volante, agradável ao toque, com costura de boa qualidade e o painel tem duas cores (escura em cima, clara embaixo, dando sensação de amplitude). Um acabamento que imita aço escovado tem extremidades mais espessas e área central mais fina, resultado em um conjunto que dá a impressão de grande esmero com o design.

Alguns detalhes mostram cuidado com o bem-estar de motorista e passageiro. É o caso da posição dos comandos dos vidros elétricos e dos ajustes dos retrovisores externos, agora na porta (e não no console central). O mesmo vale para o comando central das travas e para o botão que aciona o desembaçador traseiro, sobre o rádio. Na versão Privilège, o ar-condicionado é digital (ou seja, basta regular a temperatura desejada). De resto, os mostradores, tanto de velocímetro e conta-giros, quanto das informações do rádio, são velhos conhecidos dos consumidores Renault.

Renault Symbol - foto Divulgação
Modelo chega em duas versões de acabamento, com motor 1.6 16V

Por fora o Symbol tem tudo para ser mais um daqueles automóveis de design do tipo "ame-o ou deixe-o". Há quem aprecie a profusão de cromados, a começar pelo que separa capô de grade frontal, e faróis que o invadem. Visto de lado, o modelo não tem um corte abrupto para o volume do porta-malas (ou seja, não tem um quê de hatch adaptado). A traseira, mais "genérica", tem a agradar bastante todo tipo de consumidor. Ela lembra, nas lanternas e tampa, desde modelos mais simples, como Chevrolet Prisma, quanto mais sofisticados, com o Fiat Linea e Chevrolet Vectra.

Em relação ao Clio Sedan, o porta-malas do Symbol encolheu 4 litros – são 506 l, contra 510 do antecessor. Assim o título de maior porta-malas do mercado entre sedãs compactos fica com o Logan (510 l). Um pouco abaixo está o do Siena, com 500 l. Na prática, todos eles meio que se equivalem. Com 4,26 metros de comprimento (7 centímetros a mais do que o Clio Sedan), o veículo herda as qualidades de robustez e valentia de Logan e Sandero (com os mesmos três anos de garantia de seus dois "irmãos"). Para aumentar a segurança, traz repetidores de seta no para-lamas.

Renault Symbol - foto Divulgação
Interior traz bom acabamento e comando bem posicionados

Chama a atenção no Symbol o bom nível de equipamentos desde a versão mais básica. Nenhum Symbol deixa a linha de montagem sem ar-condicionado, direção hidráulica, vidros elétricos dianteiros e airbag para motorista e passageiro. Quando começou a ser fabricado, em 1999, o Clio também trazia o airbag duplo como grande diferencial em relação à concorrência. Meses depois, para ampliar o mercado, decidiu retirar o item. "Não vamos fazer isso. São momentos diferentes do mercado", afirma Vanessa Castanho, gerente de marketing de produto a Interpress Motor. Segundo elas, pesquisas com clientes mostram um maior grau de exigência.

Para facilitar as coisas, há apenas duas versões de acabamento: Expression – custa R$ 41.190, podendo trazer pintura metálica (R$ 850), pacote de equipamentos que inclui computador de bordo e rádio CD player com comandos na coluna de direção (R$ 800) e freios com sistema ABS (R$ 1.500) – e Privilège – R$ 44.490, tendo como opcionais pintura metálica (R$ 850) e ABS (R$ 1.500).

Diferenças das versões

As duas versões também têm outras diferenças. A Privilège tem ar-condicionado digital (na Expression é mecânico), bancos de veludo (na básica, tecido), faróis de neblina, indicador de temperatura externa, maçanetas externas que imitam alumínio, retrovisores externos na cor da carroceria e com regulagem elétrica, rodas de liga leve aro 15 (a básica é de aço aro 14), volante de couro com aro interno cromado, entre outros. Há oito cores disponíveis: branco Glacier, vermelho Vivo (sólidas), prata Étoile, bege Angorá, preto Nacré, azul Crepúsculo, cinza Acier e vermelho Fogo (metálicas).

A chegada do Symbol promete dar um tempero especial ao segmento de sedãs compactos premium, que cresceu de 4% em 2000 para 16,7% do mercado no ano passado. As armas apresentadas pela Renault para essa briga são o alto nível de equipamentos e conforto e a robustez que vêm de Logan e Sandero, dois indiscutíveis trunfos do fabricante nos últimos tempos.

O jornalista Luís Perez viaja a convite da Renault

FICHA TÉCNICA
Renault Symbol

Motor: dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16V, flex, 1.598 cm³ de cilindrada
Potência: 110 cv com gasolina a 115 cv com álcool a 5.750 rpm
Torque: 15,2 kgfm com gasolina a 16 kgfm com álcool a 3.750 rpm
Direção: hidráulica
Câmbio: manual, de cinco velocidades
Suspensão: dianteira tipo McPherson, com triângulos inferiores e molas helicoidais; traseira com rodas semi-independentes e barra estabilizadora
Freios: a disco na dianteira e a tambor na traseira
Dimensões: 4,26 m de comprimento; 1,67 m de largura; 1,44 m de altura; 2,47 m de entreeixos
Peso: 1.045 kg

Tanque: 50 litros
Porta-malas: 506 litros
Preços: R$ 41.190 (Expression) e R$ 44.490 (Privilège)


voltar
Carpress | Shopping | Expediente
© 2006-2014 Carpress - Todos os direitos reservados
É proibida a reprodução de conteúdo deste site em qualquer meio
de comunicação, impresso ou eletrônico, sem autorização por escrito
Desenvolvido por AD&R Web