Shopping Interpress
OPINIO
LANAMENTO
REPORTAGEM
BUSCA
FALE CONOSCO
BOLETIM
SHOPPING
INTERBLOG
NOTCIAS








LANÇAMENTO
AVALIAÇÃO
Logan será apresentado a clientes até em supermercado
Com proposta agressiva, sedã compacto da Renault custa a partir de R$ 27.990
por LUÍS PEREZ, do Rio de Janeiro

Divulgação
O sedã Renault Logan chega com preços sugeridos a partir de R$ 27.990

O Renault Logan chega com a promessa de abalar as estruturas no segmento de sedãs compactos. Não só pelo produto – que é muito mais do que se pode esperar de um automóvel cuja proposta é ser o único ou principal automóvel, robusto e barato, de uma família com até cinco pessoas –, mas pelo arcabouço que cerca o lançamento, da estratégia de vendas aos planos de manutenção e financiamento.

Para ter uma idéia, em uma iniciativa inédita no país, a Renault, marca de origem francesa, fechou uma pareceria com o Carrefour, permitindo que o carro seja experimentado, de agosto a novembro, em unidades da rede de supermercados. Também são bastante interessantes os planos de financiamento – dos quais falaremos mais à frente.

Divulgação
Proposta da fabricante é oferecer robustez e mirar a compra racional

Fabricado em São José dos Pinhais (PR), o Logan pretende atrair um novo público para a Renault do Brasil. “Logan e Clio Sedan conviverão. O primeiro é destinado a quem precisa de um veículo espaçoso e acessível. Já o Clio Sedan, dono de uma clientela fiel, continuará atendendo a um público de maior renda”, afirma Jérôme Stoll, presidente da Renault do Brasil e diretor-geral da Renault Mercosul.

Em vez de derivar de um hatchback (carro sem porta-malas saliente), o Logan já nasceu sedã. O Brasil é o sétimo país a fabricá-lo. Lançado em setembro de 2004, já é produzido na Romênia, na Rússia, no Marrocos, na Colômbia, no Irã e na Índia. Com esse dado em mãos, não faltam “especialistas” a torcer o nariz. “Mais parece um Lada”, dizem alguns. Mas o fato é que essa percepção não parece contaminar a opinião dos consumidores em potencial. “Não inova no design, mas é bonito”, afirma a engenheira Fabiana Perez, 31 anos, casada e candidata a adquirir um.

Divulgação
Sua distância entreeixos é de 2,63 metros, maior que a de um Corolla (2,60 m)

De fato o Logan não é nenhum arroubo de criatividade em termos de design. Mas exibe um design certinho (todos têm pára-choques na cor da carroceria) e um bom acabamento interno. Segundo a fabricante, o plástico empregado é o mesmo do Clio europeu. Outras particularidades do Logan brasileiro são detalhes estéticos, como a dobra que forma um discreto spoiler na extremidade da tampa do porta-malas, uma ampla entrada de ar no pára-choque dianteiro, calotas e protetor de cárter desde as versões básicas, por exemplo.

Outra curiosidade é o fato de ele ser produzido na mesma plataforma B de outros veículos sofisticados, como o Renault Modus e o Nissan Micra e, no caso o Brasil, com modelos também bastante modernos, como o Mégane e sua perua, a Grand Tour. Na plataforma foram investidos 190 milhões de euros. O Logan é o terceiro de seis modelos (os primeiros foram o Mégane e a Grand Tour) que a marca pretende lançar no país até 2009.

Divulgação
Painel traz informações essenciais; posição de dirigir agrada por ser elevada

Por dentro o Logan cumpre a promessa de ter uma ótima posição de dirigir – é bastante elevada, o que o brasileiro valoriza bastante –, com ótimo espaço interno – seu entreeixos, um dos balizadores de conforto interno, é de 2,63 metros, maior do que os de seus concorrentes diretos e até do que um Toyota Corolla, automóvel de maior porte, que é de 2,60 m – e um farto porta-malas – são 510 litros, o maior entre os sedãs, empatado com o Clio Sedan.

Avaliado por Interpress Motor no Rio de Janeiro nas duas versões de motor – 1.0 16V Hi-Flex de até 77 cv (cavalos) e 1.6 16V Hi-Flex de até 112 cv –, seu comportamento dinâmico se mostrou muito bom para a proposta. O nível de ruído é bem baixo, e as respostas, muito precisas. Até porque o Logan é um veículo de porte maior, porém apenas 100 kg mais pesado do que o Clio.

Divulgação
Posição do ajuste elétrico dos retrovisores sob o freio de mão incomoda

Medições da fábrica indicam que a aceleração de 0 a 100 km/h ocorre em 14,3 segundos (gasolina) e 14,2 segundos (álcool) na versão 1.0 e em 10,3 segundos (g) e 10,1 segundos (a) na 1.6. Sua dirigibilidade é bastante precisa, respondendo de pronto aos comandos do motorista. Um único senão fica por conta da posição ruim do comando elétrico dos retrovisores (para as versões que o tem): sob a alavanca do freio de mão.

No material de divulgação, a Renault diz ainda que, durante as pesquisas, descobriram que o público do Logan compra um veículo pela relação custo-benefício, “colocando em segundo plano a imagem de status que possa trazer”. Ou seja, não é um carro para mostrar ao vizinho. “Seu foco é a robustez e a confiabilidade”, diz Bruno Hohmann, gerente de produto. O modelo foi bem avaliado por entidades renomadas, como a Euro NCAP (European New Car Assessment Programme), mais renomada entidade independente da Europa para avaliação de segurança veicular, pelo Cesvi Brasil (Centro de Experimentação e Segurança Viária) como um dos veículos mais fáceis e baratos de reparar e classificado pela revista francesa “l´Automobile Magazine” como “indestrutível”, superando concorrentes como Toyota Corolla, Audi A3, BMW Série 1, entre outros. Por tudo isso, sua idéia é ser uma escolha racional – e não emocional, como se vende a maioria dos carros hoje em dia. Nem por isso o modelo deixa de ter à disposição uma grande lista de acessórios, que vão de sensor de estacionamento a DVD portátil.

Divulgação
Assentos traseiros são 20 milímetros mais elevados que os bancos dianteiros

Há três versões de acabamento: Authentique (básica), Expression (intermediária), as duas com motor 1.0, e Privilège (top de linha), exclusiva da motorização 1.6 e diferenciada pelo nível de equipamentos (já traz direção hidráulica, vidros elétricos nas quatro portas, luz de leitura para o passageiro, computador de bordo e faróis de neblina) e por detalhes externos, como rodas aro 15 e maçanetas na cor da carroceria. É no preço que a Renault procura diferenciar ainda mais o modelo: ele vai custar a partir de R$ 27.990.

Esse preço tem um bom efeito de marketing, mas é difícil acreditar que alguém vá comprar um sedã sem ar-condicionado e direção hidráulica. Então, por mais R$ 390 é possível adquirir aquecimento e desembaçador. Para ter ar-condicionado, aquecimento e desembaçador, o comprador desembolsa mais R$ 3.890 nessa mesma versão Authentique 1.0. A intermediária Expression 1.0 custa R$ 29.480, sendo à parte itens como ar-condicionado (R$ 3.500) e direção hidráulica (R$ 1.800), bem como o pacote Pack, que inclui ar-condicionado, direção hidráulica, vidros elétricos dianteiros e travas elétricas, por R$ 5.000. A versão top de linha, a Privilège 1.6, custa R$ 36.790, sendo à parte o ar-condicionado (R$ 3.000) ou o ar-condicionado com o pacote Estilo, que traz toca-CDs, rodas de liga leve de 15 polegadas e airbag para motorista e passageiro, por R$ 6.000.

Divulgação
Porta-malas de 510 litros iguala o do Clio Sedan; são os maiores do segmento

Por fim a Renault confirma a agressividade do lançamento com três anos de garantia (ou 100 mil quilômetros) e duas propostas de financiamento. A primeira consiste em uma entrada de 35% (cerca de R$ 10 mil, dependendo da versão escolhida), mais 72 parcelas de R$ 399. Ou entrada de 40%, 36 parcelas de R$ 599, venda do Logan usado após esses três anos com prestação balão de 20%, pagando a entrada de um novo modelo. Ou seja, a palavra de ordem é fidelizar o cliente. Por tudo isso, será muito difícil não balançar as estruturas desse mercado.


FICHA TÉCNICA
Renault Logan

Motor: dianteiro, transversal,
quatro cilindros em linha, 16V, bicombustível, 998 cm³ (1.0) e 1.598 cm³ (1.6) de cilindrada

Potência: 76 cv (g) a 77 cv (a) a 5.850 rpm (1.0) e 107 cv (g) a 112 cv (a) a 5.750 rpm (1.6)

Torque: 9,9 kgfm (g) a 10,1 kgfm (a) a 4.350 rpm (1.0) e 15,1 kgfm (g) a 15,5 kgfm (a) a 3.750 rpm (1.0)

Câmbio: manual, de cinco velocidades
Suspensão: dianteira tipo McPherson, com molas helicoidais; traseira com rodas semi-independentes e barra estabilizadora
Freios: a disco na dianteira e a tambor na traseira
Dimensões: 4,25 m de comprimento; 1,74 m de largura; 1,53 m de altura; 2,63 m de entreeixos
Peso: 1.111 kg, dependendo da versão

Tanque: 50 litros

Porta-malas: 510 litros
Preços: R$ 27.990 (Authentique 1.0), R$ 29.480 (Expression 1.0) e R$ 36.790 (Privilège 1.6)

 

Publicado em 14/06/2007

voltar
© Carpress - Todos os direitos reservados
proibida a reproduo de contedo deste site em qualquer meio de comunicao, impresso ou eletrnico, sem autorizao por escrito
Desenvolvido por ADR Web