Shopping Interpress
OPINIO
LANAMENTO
REPORTAGEM
BUSCA
FALE CONOSCO
BOLETIM
SHOPPING
INTERBLOG
NOTCIAS








LANÇAMENTO
UTILITÁRIO ESPORTIVO
Por que o Tracker promete dar trabalho à concorrência
Com motor 2.0 de 128 cavalos, modelo da Chevrolet volta bem mais barato que rivais
por LUÍS PEREZ, de Indaiatuba (SP)

Divulgação
Surpresa do Salão de São Paulo, Chevrolet Tracker volta com motor a gasolina

Em março de 2001, a General Motors do Brasil lançava em seu Campo de Provas da Cruz Alta, em Indaiatuba (SP), o utilitário esportivo Chevrolet Tracker. Na época, o modelo vinha com motor 2.0 diesel de 87 cv (cavalos) de potência, que levava longos 21,7 segundos para acelerar de 0 a 100 km/h. Custava R$ 61.900. Só ficou três anos por aqui (vendeu 1.812 unidades). Diante da invasão de outros modelos com caráter aventureiro, da instabilidade econômica de 2002 e da queda do mercado em 2003, sua relação custo-benefício acabou não compensando.

Divulgação
Robustez é qualidade do modelo, que é idêntico ao Suzuki Gran Vitara

É justamente na relação custo-benefício que a Chevrolet pretende dar a volta por cima. O modelo volta bem equipado, agora com motor 2.0 a gasolina de 128 cv, custando R$ 58.900. É de longe o veículo 4x4 mais barato do país. Seus concorrentes diretos podem ser até ligeiramente mais potentes – o Mitsubishi Pajero TR4 tem 131 cv, e o Ford EcoSport 4WD, 143 cv –, mas custam bem mais – R$ 73.990 e R$ 65.600, respectivamente.

Divulgação
Ergonomia e acabamento interno são pontos fortes do utilitário esportivo

“O Tracker atende às necessidades do consumidor que busca um veículo único, com estilo, tecnologia de ponta, conforto, elevada qualidade e com custo compatível à realidade brasileira”, afirma José Carlos Pinheiro Neto, vice-presidente da GM do Brasil, que aproveita para alfinetar a concorrência: “É bem diferente de certos enfeites que andam por aí”. A carapuça serve tanto para os arremedos de “off-road” quanto para o próprio EcoSport 4WD, rejeitado por jipeiros profissionais por ser, na origem, um automóvel de passeio.

Divulgação
Rodas são de liga leve de 16 polegadas; lanternas têm lente translúcida

Na última semana o Tracker foi avaliado nas mesmas pistas de quase seis anos atrás. De novo saiu-se bem no circuito “off-road” (bastante leve, diga-se de passagem) e mostrou desenvoltura para superar uma rampa com inclinação de 60 graus – boa prova para a modalidade. O torque (força) de seu motor é de 17,7 kgfm, atingido a 4.300 rpm. O do EcoSport é 19,1 kgfm (a 4.250 rpm), e o do TR4, 18 kgfm (a 4.500 rpm). Isso se traduz em uma real vocação para o 4x4.

Divulgação
Bem equipada, versão única será vendida em 36 autorizadas por R$ 58.990

Para enfrentar trilhas mais pesadas, o Tracker traz sistema de tração 4x4 com acionamento manual (por alavanca), com as opções 4x2 com tração traseira, para ser usada em condições normais, 4x4 para terrenos com baixo atrito ou escorregadios, e 4x4 com reduzida, para condições de baixa aderência.

Divulgação
Motor 2.0 desenvolve 128 cv (cavalos) de potência; torque é de 17,7 kgfm

Esse sistema permite a seleção da tração 4x4 com o veículo em movimento, em velocidades de até 90 km/h. Já o acionamento da reduzida é feito com o carro parado. Atenção: no mostrador só é indicado se o carro está ou não com a tração 4x4 engatada (não especifica se com reduzida ou não).

Divulgação
Banco traseiro do jipinho acomoda confortavelmente três passageiros

Durante a avaliação “on-road”, a sensação de Interpress Motor foi de que o modelo poderia ser um pouquinho mais potente. Mas não é nada mau, sobretudo se comparado à antiga versão: acelera de 0 a 100 km/h em 11,9 segundos (o EcoSport, com motor bem mais potente, leva 10,7 segundos) e atinge 168 km/h de velocidade máxima. Dados de fábrica indicam um consumo excelente para o tipo de veículo: 10,1 km/l na cidade e 11,5 km/l na estrada. Também surpreende positivamente a falta de vibrações e o conforto da versão em relação à anterior.

Divulgação
Avaliado na pista da GM em Indaiatuba, veículo mostrou vocação "off-road"

Também vale nota o ótimo acabamento interno, com forração de tecido nas portas e uma ergonomia muito boa. O modelo é montado na Argentina pela Suzuki (marca que pertence à GM), com peças vindas do Japão, e de lá vem para o Brasil. Para proporcionar um tratamento diferenciado ao cliente do modelo, as vendas serão concentradas em 36 concessionárias Chevrolet de todo o Brasil, mapeadas pelo marketing da General Motors.

Divulgação
O motor 2.0 16V a gasolina, que acelera até 100 km/h em 11,9 segundos

Para agradar a esse seleto público, o modelo traz de série duplo airbag, sistema de freio ABS (antitravamento) com EBD (distribuição eletrônica da força de frenagem), rodas de liga leve aro 16, ar-condicionado, direção hidráulica, descansa-pé, porta-copos no console central, porta-objetos no compartimento de bagagem, rádio com toca-CDs e painel destacável, entre outros itens. Promete dar muito trabalho à concorrência. A GM pretende vender 300 unidades por mês.

FICHA TÉCNICA

Chevrolet Tracker
Motor: dianteiro, transversal,

quatro cilindros em linha,

a gasolina, 16 válvulas,
1.986 cm³ de cilindrada
Potência: 128 cv a 5.900 rpm
Torque: 17,7 kgfm a 4.300 rpm

Tração: 4x2 (traseira), 4x4 e
4x4 reduzida

Câmbio: manual, de cinco velocidades

Suspensão: dianteira independente tipo McPherson, com barra de torção; traseira 5-link, com braço de
controle integrado

Freios: a disco nas quatro rodas, com sistemas ABS (antitravamento) e
EBD (distribuição eletrônica da
força de frenagem)

Dimensões: 4,22 m de comprimento; 1,78 m de largura; 1,74 m de altura; 2,48 m de entreeixos

Peso: 1.430 kg
Tanque: 66 litros
Porta-malas: 275 litros

Preço: R$ 58.990

 























Publicado em 21/11/2006

voltar
© Carpress - Todos os direitos reservados
proibida a reproduo de contedo deste site em qualquer meio de comunicao, impresso ou eletrnico, sem autorizao por escrito
Desenvolvido por ADR Web